Parceiros

domingo, 27 de março de 2016

Alain Decaux, escritor e acadêmico francês, morre aos 90 anos

O escritor, biógrafo e acadêmico francês Alain Decaux, membro da prestigiada Academia Francesa desde 1979, morreu neste domingo (27), aos 90 anos, informou a família à imprensa. Ele estava internado no hospital Georges-Pompidou, em Paris. A causa da morte não foi divulgada.

Autor de mais de 60 obras, entrou a partir dos anos 1950 para a história da rádio e TV na França, criando vários programas famosos.

Conhecido por seu talento como narrador, foi agraciado com a Grande Cruz da Legião da Honra e com a Ordem Nacional do Mérito, e Comandante da Ordem das Artes e das Letras, nasceu no dia 23 de julho de 1925 em Lille, no norte do país.

A Academia Francesa destaca em seu site que Decaux se formou em Direito em Paris e que ia às aulas de História em Sorbonne pelo mero prazer de aprender, sem intenção de conseguir um diploma.

Os primeiros artigos de história começaram a ser publicados em 1946. Um ano depois, Decaux lançou seu primeiro livro: "Louis XVII retrouvé". A segunda obra do escritor, "Letizia", garantiu sua entrada na Academia Francesa, com apenas 25 anos.

Decaux foi atraído muito cedo pelo mundo audiovisual. Em 1951, foi um dos criadores de "La Tribune de l'Histoirie", um programa semanal que foi ao ar sem interrupções até 1957. Ele combinou seus programas sobre história com a divulgação de sua obra.

Em 1999, foi criado o prêmio Alain Decaux para a Francofonia. O escritor foi casado duas vezes e deixa três filhos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Parceiros